Seguidores

domingo, 15 de janeiro de 2017

Brasil tem 5 mil vezes mais glifosato na água do que países europeus

Pesquisadora da USP desenvolve mapa da contaminação por agrotóxicos no Brasil, país já considerado o maior consumidor do mundo



O Brasil Rural desta sexta-feira (9) conversou com a pesquisadora e professora de Geografia Agrária da USP, Larissa Bombardi, sobre o alto índice de agrotóxicos que consumimos no Brasil e os reflexos para a saúde. Os mapas produzidos por Larissa são chocantes. Mortes por intoxicação e suicídio são alguns dos casos citados pela professora em seu trabalho mais recente, que resultará no livro Geografia sobre o uso de agrotóxicos no Brasil.

A pesquisa, que está em fase de finalização, reúne os dados sobre os venenos agrícolas em uma sequência cartográfica que dá dimensão complexa a um problema pouco debatido no país. São mais de 60 mapas entre os anos de 2007 a 2014. O Brasil é campeão mundial no uso de agrotóxicos, posto, até a década passada, ocupado pelos EUA.

"O glifosato, herbicida mais vendido no Brasil, e causador de câncer é 5 mil vezes maior na água potável por aqui do que na União Européia. Inclusive em algumas praças e parques públicos, ele é utilizado para capinar. Há muitas prefeituras utilizando também à beira da estrada. Por que é seguro aqui e não é lá fora? 30% dos agrotóxicos que são usados no Brasil são proibidos na União Européia", alerta ela sobre a permissividade brasileira em relação a outros países.

Clique, no player link abaixo, para ouvir a entrevista na íntegra.


quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Brasil é o país que mais consome agrotóxicos no mundo

Análise da Anvisa mostrou que a laranja é o alimento campeão em concentração de agrotóxicos. Além dela, muitas frutas, legumes e verduras têm índices acima do permitido.





09/01/2017 10h41 Atualizado 09/01/2017 13h55

O Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos do mundo e pela primeira vez, uma análise da Anvisa mostrou que consumir laranjas pode causar contaminação aguda.

E não é só a laranja, não. Muitas frutas, verduras e legumes têm concentração de produtos químicos acima do permitido, mas será que tirar a casca resolve? E lavar? O Bem Estar de segunda-feira (09) fala sobre o assunto e as nutricionistas Vanderli Marchiori e Mariana Garcia explicam o que o consumidor pode fazer.

E você sabe a diferença entre agroecológicos, orgânicos e hidropônicos?

Pensando na saúde, será que vale a pena pagar mais caro?



Veja a reportagem completa no link abaixo:

domingo, 8 de janeiro de 2017

Milhões de abelhas morrem no interior de SP; agrotóxico pode ser causa




Pelo menos dez milhões de abelhas morreram nesta semana na região de Porto Ferreira (a 230 km de São Paulo). A estimativa de produtores de mel é que ao menos 200 colmeias de nove apiários tenham sido atingidas. A principal suspeita é de que agrotóxicos aplicados por uma usina em um canavial da região tenham causado as mortes.

O Ministério Público foi acionado e irá analisar se irá entrar com uma ação civil pública para apurar as responsabilidades.


Veja também :




sábado, 31 de dezembro de 2016

O que o ano novo irá nos trazer?

Que possamos compreender cada vez mais, que ser cocriador de nossa experiência humana, é um direito nosso, e tudo que acontece fora de nós, é um reflexo daquilo que vibra dentro, mudando dentro, mudamos fora.
Que 2017 seja um ano repleto de muita transformação, prosperidade e cocriação consciente!

Que possamos ser as mudanças que queremos ver no mundo!

Grandioso 2017 a todos!


sábado, 24 de dezembro de 2016

Feliz Natal e um próspero Ano Novo!

A todos que acompanham esse blogue, um feliz natal e próspero ano novo e que possamos em 2017 continuarmos juntos, na divulgação e na busca de uma agricultura mais limpa e responsável, com respeito ao ser humano e ao meio ambiente.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

'Epidemia de câncer'? Alto índice de agricultores gaúchos doentes põe agrotóxicos em xeque

       Paula Sperb Da BBC, em Porto Alegre (*)
O agricultor Atílio Marques da Rosa, de 76 anos, andava de moto quando sentiu uma forte tontura e caiu na frente de casa em Braga, uma cidadezinha de menos de 4 mil habitantes no interior do Rio Grande do Sul.

"A tontura reapareceu depois, e os exames mostraram o câncer", conta o filho Osmar Marques da Rosa, de 55 anos, que também é agricultor.

Seu Atílio foi diagnosticado há um ano com um tumor na cabeça, localizado entre o cérebro e os olhos. Por causa da doença, já não trabalha em sua pequena propriedade, na qual produzia milho e mandioca.

Para ele, o câncer tem origem: o contato com agrotóxicos, produtos químicos usados para matar insetos ou plantas dos quais o Brasil é líder mundial em consumo desde 2009.

"Meu pai acusa muito esse negócio de veneno. Ele nunca usou, mas as fazendas vizinhas sempre pulverizavam a soja com avião e tudo", diz Osmar.

domingo, 11 de dezembro de 2016

AM consome 50% mais agrotóxicos que média nacional, aponta pesquisa

Dados foram obtidos pelo Programa de Avaliação de Resíduos Agrotóxicos.
Fórum instalado pelo MP vai cobrar fiscalização e mais informação.

Segundo pesquisa, pimentão apresenta maior índice de agrotóxico (Foto: Reprodução / TV TEM)

Os produtos consumidos no Brasil apresentam grandes índices de agrotóxicos, inclusive alguns já proibidos em países como China e Estados Unidos, conforme dados da Agência Nacional da Saúde (Anvisa). No Amazonas, os dados são mais alarmantes. Uma pesquisa feita pelo Programa de Avaliação de Resíduos Agrotóxicos (Para) mostrou que o estado consome 50℅ mais agrotóxicos que a média nacional. O dado foi apresentado na instalação do Fórum de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos, na sexta-feira (19).

O engenheiro agrônomo e coordenador da Rede Maniva de Agroecologia no Amazonas, Márcio Menezes, destacou a falta do incentivo à produção agrícola estadual e baixo consumo de hortifrutigranjeiros produzidos no estado como um dos fatores para o alto índice.