Seguidores

domingo, 29 de abril de 2018

Há efeitos diretos do glifosato sobre as grávidas

28 de Abril de 2018 por Luiz Jacques (*)

O que não conhecemos pode estar nos matando!

INDIANAPOLIS — O primeiro estudo coorte de nascimento deste tipo detectou que mais de 90% do grupo de mulheres grávidas em Central Indiana detectou níveis de glifosato, o princípio ativo no produto comercial ‘Roundup’ (nt.: produto pertencente à transnacional Monsanto), o herbicida mais pesadamente usado em todo o mundo.

Pesquisadores tanto da Indiana University e como da University of California San Francisco reportaram que os níveis de glifosato estão correlacionados significativamente com o abreviamento do tempo de gravidez.

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Aplicativo auxilia na identificação de inimigos naturais de pragas agrícolas


Uma das maiores dificuldades para o produtor é identificar os inimigos naturais das pragas que atacam sua lavoura, especialmente para quem pretende utilizá-los como método de controle, pois esses aliados naturais podem ser confundidos com as próprias pragas. Para facilitar a identificação, especialistas da Embrapa Agrobiologia (RJ) desenvolveram um aplicativo com o qual é possível acessar imagens dos agentes naturais de controle mais comuns. O Guia InNat é gratuito e está disponível para download na loja de aplicativos Google Play.

Com um smartphone em mãos, o produtor pode comparar um inseto coletado em campo com a galeria de imagens. Além disso, pode ir para o campo, fotografar um inseto presente na sua lavoura e comparar no mesmo momento a foto tirada com a câmera do celular com as imagens da galeria do Guia InNat. Além de fotos, o aplicativo contém informações sobre cada grupo de inimigo natural e sua função na natureza. “De nada adianta a presença de insetos benéficos na lavoura, se o agricultor confundi-los com os que podem causar danos à plantação”, alerta a pesquisadora da Embrapa Alessandra de Carvalho Silva, especialista em controle biológico de pragas e uma das idealizadoras do aplicativo.

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Composto feito com ipê roxo pode ajudar no tratamento do câncer de mama

Ipê roxo na rodovia SP 215, em Porto Ferreira (Foto: Fabiana Assis/G1)

Em testes de laboratório, substância desenvolvida na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) foi 100 vezes mais eficiente que medicamentos atuais.


 Ipê, uma das árvores mais queridas e representativas do Brasil, pode, no futuro, ajudar muito na cura do câncer de mama. Uma pesquisa desenvolvida pela doutoranda Kátia Mara de Oliveira, do Departamento de Química da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), sob a orientação do professor Alzir Batista, mostrou em testes em laboratório que o lapachol, uma substância retirada da casca do ipê roxo, tem alto poder de mortandade sobre as células do câncer de mama.

 A pesquisa ocorre desde 2012. O objetivo da química era aliar produtos naturais com propriedades anticancerígenas ao rutênio, um metal muito parecido com o ferro – que ajuda a transportar as substâncias até as células doentes – para criar compostos mais eficientes que os medicamentos utilizados para o tratamento de câncer atualmente e diminuir os efeitos colaterais.

Veja a reportagem completa no link abaixo:

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Agrotóxicos: debates espinhoso , mas necessário

Pessoal, para quem quiser saber um pouco, sobre a utilização de agrotóxicos no estado do Paraná, o blogue esta reproduzindo uma reportagem da Folha Rural!






Se existe um assunto espinhoso no agronegócio mundial, sem dúvida, é referente à utilização de agrotóxicos ao longo das últimas décadas. Informações desencontradas e discursos tendenciosos muitas vezes acabam deixando a população que consome o que é produzido no campo com muitos questionamentos, em um nebuloso fogo cruzado.